(61) 98428-0472

[email protected]

Diastema: como tratar o espaço entre os dentes? - StudioUno Odontologia - Brasília/DF

Com certeza você já viu ou conhece alguém com um espaço entre os dentes, chamado de diastema. Certo?

Esse espaço é bem comum entre alguns famosos, como a Madonna, mas divide algumas opiniões.

Há quem ache charmoso. Por outro lado, temos os que não gostam por uma questão estética.

E nessa divisão de opiniões, surgem muitas dúvidas, principalmente de quem tem vergonha de sorrir por causa dos dentes separados ou daqueles que acreditam que o tratamento vai ser demorado ou complexo.

Por isso, preparamos esse post onde vamos explicar o que é o diastema, tipos de tratamento, as causas e se é possível evitar essa situação de espaço entre os dentes.

O que é diastema?

O diastema é exatamente esse espaço “extra” entre os dentes.

Essa condição é mais comum e mais perceptível nos dentes superiores da frente.

Diastema - exemplo de espaço entre os dentes - StudioUno Odontologia - Brasília/DF

Diastema precisa de tratamento?

Sobre esse assunto, uma das dúvidas é sobre a necessidade ou não de tratamento. Será que é preciso tratar por conta de algum problema de saúde bucal ou é somente uma questão estética?

Em relação à saúde bucal, não há problema algum. Portanto, via de regra não precisa. Existe a possibilidade de fazer um tratamento se há indicação de fonoaudióloga, por causa da dicção ou algum outro problema na fala.

Em relação à questão estética, essa é uma decisão que será tomada em conjunto entre dentista e paciente.

No caso de um tratamento, é possível fechar esse espacinho com aparelho, resinas ou facetas. Sobre qual será o mais adequado, apenas o dentista, após uma avaliação, vai indicar qual deles terá um resultado mais satisfatório.

Então, geralmente o diastema não apresenta qualquer problema e não compromete em nada a saúde bucal. É muito mais uma questão que envolve a estética do sorriso do que a saúde.

Mas se você não está satisfeito com esse espaço entre os dentes, vamos falar mais sobre as opções de tratamento.

Tipos de tratamento para diastema

Entre os tratamentos estéticos para deixar o sorriso mais harmônico e bonito, cobrindo o espaço que existe entre os dentes, temos o uso do aparelho, a resina, a lente de contato e as facetas.

Resina

Começamos pela resina, que é um material que tem uma longa duração e se parece muito com a estrutura de um dente. Por isso, é uma opção a ser usada para preencher esses espaços.

O procedimento para fazer a “colagem” dessa resina é bem pouco invasivo, muitas vezes indolor.

Podemos elencar como uma das vantagens em relação a outros tipos de restauração, como facetas de porcelana, a possibilidade do dentista modificar a resina durante o procedimento.

No caso da porcelana, é preciso voltar ao dentista para passar por uma correção.

Lentes de contato dental e facetas

Uma outra opção bastante comum ao tratarmos o diastema é a lente de contato dental.

Essas lentes, que são facetas em porcelana com espessura bem reduzida, funcionam como uma “capinha”.

Muito finas, são coladas nas superfícies dos dentes e conseguem fechar esse espaço entre eles. 

Antes de “colar” a lente, a superfície dentária precisa passar por uma preparação adequada. 

É aplicado um ácido e, logo depois, um cimento adesivo para fixar a lente. Desta forma, as lentes ficam fixadas definitivamente, podendo ser retiradas apenas pelo dentista.

Também vale lembrar aqui que, para colocarmos a faceta, o dente precisa sofrer um pequeno desgaste.

Tratamento com aparelho

O tratamento com aparelho dentário também pode ser uma opção para acabar com esse espaço entre os dentes e melhorar a parte estética do sorriso.

Nesse caso, o aparelho será usado na parte superior e inferior da boca.

Usá-lo é importante porque o movimento de um dente pode afetar os dentes vizinhos.

Outros tipos de tratamento para diastema

Além da resina, lente de contato dental e aparelho, restaurações também podem ser indicadas para fechar o espaço entre os dentes e garantir um sorriso mais bonito.

Um exemplo em que pode ser usada é no caso dos incisivos laterais muito pequenos.

Esses dentes podem ser “escondidos” e o uso de coroas e restaurações adesivas nos proporcionam bons resultados.

Implantes e pontes são usadas em casos mais específicos, quando há uma falha grave nos dentes.

E, para finalizar as opções de tratamento, temos a cirurgia oral. O chamado freio labial pode ser reduzido através dessa pequena intervenção. Esse procedimento é chamado de frenectomia, uma cirurgia que reduz o tamanho do freio labial.

Muitas vezes, a posição do freio labial está causando o diastema. Sendo assim, o freio precisa ser reposicionado para que, com a ortodontia, seja possível fechar o diastema.

No caso de uma cirurgia, pode haver a necessidade de uso de aparelho para finalizar o tratamento e deixar o sorriso da forma como foi planejado.

Conseguimos evitar que o diastema se forme?

Se você quer ter aquele sorriso com todos os dentes bem alinhados, já deve estar se perguntando se não é possível evitar que o diastema se forme.

Mas, infelizmente, não é possível prever que haverá esse espaçamento entre um ou mais dentes.

Apesar disso, você deve sempre manter uma boa saúde bucal, com escovação após as refeições (sempre depois de 20 a 30 minutos) e uso de fio dental.

A visita periódica ao dentista, desde criança, também é fundamental para fazer uma limpeza e evitar doenças gengivais que podem chegar à perda de osso.

Então, depois de passar por um dos tratamentos indicado pelo dentista para o diastema, é muito importante seguir todas as recomendações e os cuidados bucais.

Diastema: antes e depois

Muito famosos mudam o sorriso e corrigem o diastema. Alguns exemplos são os atores Zac Efron e Dakota Johnson.

Diastema: antes e depois do ator Zac Efron

Normalmente, como já dissemos, acontecem nos dentes superiores da frente.

Diastema: antes e depois da atriz Dakota Johnson

Porém, há casos em que os incisivos laterais atrapalham o sorriso por esse problema.

Ou esses dentes não nasceram ou não existem. Ou nascem com um formato de cone. Por isso, os chamamos de dentes conóides.

Um exemplo é a cantora Cheryl Cole. Veja o antes e depois para entender a melhora no sorriso.

Dentes conóides na cantora Cheryl Cole

Quais são as causas da diastema?

Já sabemos que não é possível prever a diastema, mas conseguimos identificar algumas causas. Antes de começarmos é bom lembrar que essa é uma característica genética.

Bom, o que acontece é que há uma desproporcionalidade entre o tamanho dos maxilares e o dos dentes. Há, na verdade, um grande espaço ósseo das arcadas dentárias e dentes menores que o normal para esse espaço.

Uma outra causa é quando um dente não erupciona. Isso faz com que os dentes se afastem uns dos outros por conta desse espaço que sobra. Também é uma questão genética.

Menos frequente, mas não menos importante, o hábito de sucção e movimentos parafuncionais da língua também pode causar o diastema.

Crianças que chuparam dedo ou chupeta por muitos anos podem apresentar diastemas devido à deformação maxilar causada pelo hábito. 

Outro motivo é a má formação de dentes. Os dentes podem nascer com anatomia diferente e, assim, provocar diastemas. 

Quanto custa um tratamento de diastema?

Se você chegou até aqui, imagino que a pergunta sobre o preço é uma dúvida, certo?

Pois bem. O preço vai variar bastante de acordo com o diagnóstico e o tratamento mais adequado para o caso.

Os procedimentos mais simples, como a frenectomia, têm um investimento mais baixo. Se for preciso aliar à ortodontia, o preço sobe um pouco.

Então, por termos diferentes técnicas de ortodontia e tipos de aparelho, o valor vai variar.

O importante aqui é ter um diagnóstico preciso para que o tratamento mais adequado seja executado. Assim, o resultado será satisfatório e você terá um sorriso sem aquele espaço que tanto te incomodava.

Conclusão

Por fim, agora você já sabe que o diastema não há necessidade de tratamento, a não ser que o que te incomode seja a parte estética ou que haja a indicação de um fonoaudiólogo, por causa da dicção ou algum outro problema na fala.

Nesses casos, você tem várias opções que vão desde a resina até uma pequena cirurgia para acabar com esse espaço entre os dentes.

É essencial lembrar que você deve manter a sua saúde bucal sempre em dia, com uma higienização correta e visitas periódicas ao dentista.

Ficou com alguma dúvida sobre o diastema ou quer fazer uma avaliação para tratar esse espaço? Envie uma mensagem pra gente ou deixe um comentário abaixo!


Dra. Roberta Tuma e Pupo

Dra. Roberta Tuma e Pupo

Dentista especialista em Próteses e Estética Dentária. Sócia-diretora da Clínica StudioUno Odontologia

Deixe um comentário

Quero Agendar uma Consulta
Dúvidas ou deseja agendar consulta? Fale conosco