(61) 98428-0472

[email protected]

Importância da restauração do dente depois do tratamento de canal - Clínica StudioUno Odontologia - Brasília/DF

Muitos pacientes têm dúvidas em como proceder após passar por um tratamento de canal.

Acreditam, muitas vezes, que depois da desinfecção do canal do dente e da vedação com material odontológico, não é preciso fazer nada mais.

Porém, depois de passar pelo tratamento, é necessário fazer uma reabilitação, já que a restauração feita logo depois não é definitiva, apenas provisória.

Portanto, o tratamento de canal não é o fim. É preciso fazer outro procedimento para manter a estrutura completa do dente. Canal e restauração são tratamentos distintos e feitos separadamente.

Mas antes de falar sobre a reabilitação em si, é preciso entender o que é o tratamento de canal e para que ele serve.

O tratamento de canal

O tratamento de canal, chamado de tratamento endodôntico entre os dentistas, é um procedimento odontológico com o objetivo de remover a polpa do dente (tecido na parte interna da raiz), que está infeccionada, danificada ou morta.

O problema na polpa pode acontecer por diversos motivos. Porém, os mais comuns são: cárie profunda e fratura dental.

Bom, depois da remoção da polpa, é feito o esvaziamento dos canais para limpeza e desinfecção.

Para finalizar o tratamento, o endodontista veda o canal com um material odontológico provisório. Essa vedação é importante para que o canal não seja novamente infectado por bactérias.

Por que fazer um tratamento de canal?

A pergunta que muitos pacientes fazem nos consultórios é se não é mais fácil extrair o dente, em vez de tratá-lo.

Acho que nem é preciso comentar que é muito melhor para a sua saúde bucal ter um dente natural, né?

Assim, o principal objetivo de um tratamento de canal é manter o dente na cavidade bucal e, consequentemente, a saúde dos tecidos, como gengiva, osso e o ligamento periodontal, que une o osso à raiz do dente.

Em resumo, o tratamento de canal é feito para salvar o dente e evitar uma extração.

Agora que você já sabe o que é o tratamento de canal e para o que ele serve, vamos aos tipos de restauração definitiva para fazer no dente após o procedimento.

Quais os tipos de restauração após o tratamento de canal?

Os tipos de reabilitação estão inseridos na dentística, que é um ramo da odontologia que atua na área da cosmética e restauração dental.

É o tratamento responsável pela reconstrução de uma cavidade no dente, seja por motivo de fratura dentária ou lesão de cárie.

Ela pode ser feita provisoriamente ou de forma definitiva. No caso do tratamento de canal, o endodontista deverá fazer a provisória. Depois, outro especialista fará a restauração definitiva.

Depois do tratamento de canal, é preciso fazer uma avaliação sobre o dente que foi desgastado. A partir daí, será decidido entre uma restauração simples ou a instalação do núcleo com coroa, por exemplo.

Qual o melhor material para uma restauração?

Já vimos no tópico anterior que o procedimento de restauração é o responsável pela reconstrução de uma cavidade no dente. A outra pergunta que surge é sobre o material.

Definida a reabilitação que será feita no dente que passou pelo tratamento de canal, o próximo passo é escolher o material da restauração.

Dentre os materiais utilizados temos a resina composta (mesma cor dos dentes naturais), amálgama (metálica) e cimento de ionômero de vidro, que tem como principal função liberar flúor na cavidade.

Uma restauração simples já faz com que seja possível voltar a mastigar, sorrir e falar sem problema algum. Esses movimentos poderão ser feitos normalmente.

E o melhor é que, além disso, a restauração protege o dente e dá a ele a resistência necessária para voltar a ter uma mastigação sem desconfortos.

Quais os cuidados após a restauração do dente?

É importante lembrar que o dente que passou pelo tratamento de canal precisa de um cuidado especial, pois, caso não haja uma boa higienização, ele poderá ser cariado de novo.

Não só a restauração usada para fechar o dente poderá contrair cáries, mas também todo o restante da estrutura do dente.

Por isso, é essencial manter a boa higienização a fim de evitar que seja necessário mais um tratamento de canal e, consequentemente, outro processo de restauração.

Tirar um raio-x e ir ao dentista a cada seis meses para ver se a restauração está bem adaptada são duas coisas que devem ser feitas após o processo de reabilitação.

Esses dois passos são importantes, porque se a restauração não estiver bem adaptada, poderá haver a recontaminação do canal e será preciso fazer um novo tratamento.

Portanto, essas visitas periódicas são importantes para ter um diagnóstico da situação e evitar um possível retratamento.

Tem alguma outra dúvida sobre restaurações? Envie para nós a pergunta na área de comentários abaixo ou mande uma mensagem!


Dra. Roberta Tuma e Pupo

Dra. Roberta Tuma e Pupo

Dentista especialista em Próteses e Estética Dentária. Sócia-diretora da Clínica StudioUno Odontologia

Deixe um comentário

Quero Agendar uma Consulta
Dúvidas ou deseja agendar consulta? Fale conosco